Há Vida no Lixo

lixo extraordinário
Obra de Vik Muniz

Lançado no Brasil em Setembro de 2010, o documentário ‘Lixo Extraordinário’ revela uma inusitada experiência do artista plástico Vik Muniz e ao mesmo tempo traz à tona a antagônica realidade vivenciada por Vik e pelos trabalhadores do aterro sanitário Jardim Gramacho, situado em Duque de Caxias, Rio de Janeiro. Esse misto de realidade entre o sucesso, fama, dinheiro, pobreza e lixo apenas retrata o contraste presente na sociedade quanto a esses extremos sociais. O que faz com que o documentário se torne um exercício de cidadania, principalmente ao demonstrar o orgulho das pessoas que trabalham no lixão, por fazerem exatamente o que fazem.

Vik vai ao lixão com intuito de retirar arte de onde só se vê resíduos inaproveitáveis e busca mão de obra de uma população vista por toda uma sociedade como discriminável e abandonada. Mas não, ele consegue trazer à tona a ideia (e realidade) de que HÁ VIDA NO LIXO. E além de transformar matérias primas de reciclagem que saem do aterro sanitário, ainda consegue promover mudança na vida das pessoas que ajudaram na obras, sendo todas trabalhadoras do lixão.

A visita ao lixão se torna também uma quebra de paradigmas, visto que por meio dos relatos descobre-se que os moradores, trabalhadores do lixão, já leram obras como ‘O Código Da Vinci’, alguns falavam de Nietzsche como algo rotineiro em sua vida, e, pasmem, tudo tirado do lixo. Diante da impossibilidade de não se envolver emocionalmente diante de relatos e formas de viver impressionantes, o intuito era promover mudanças naquele ambiente de vida sendo simultaneamente também modificados.

Diante da perfeição alcançada nas obras, algumas foram enviadas para um leilão e arrecadou-se cerca de cem mil reais. E como não poderia ser diferente, a maior parte do dinheiro foi revertido em melhorias para a comunidade, trazendo novas formas de trabalho e modificando um pouco a realidade daqueles que modificaram pra sempre toda uma sociedade.

A obra é uma co-produção Brasil com o Reino Unido e foi dirigida por Lucy Walker, Joao Jardim e Karen Harley. O documentário possui 99 minutos de quebras de paradigmas e uma visão acerca do poder transformador da arte. Confira!


FICHA TÉCNICA DO FILME

LIXO EXTRAORDINÁRIO

Direção: Lucy Walker
Codireção: João Jardim, Karen Harley
Produção: Angus Aynsley, Hank Levine
Coprodução: Peter Martin
Produção Executiva: Fernando Meirelles, Miel de Botton Aynsley,  Andrea Barata Ribeiro, Jackie de Botton
Música: Moby
Edição: Pedro Kos
Direção de Fotografia: Dudu Miranda
Codireção de Fotografia: Heloisa Passos, Aaron Phillips
Mixagem de Som: Aloysio Compasso, José Lozeiro
Duração: 99 minutos

Prêmios e participações em Festivais Internacionais

SUNDANCE – Janeiro 2010
Prêmio do Público de Melhor Documentário Internacional

FESTIVAL DE BERLIM – Fevereiro 2010
Prêmio da Anistia Internacional (AI)
Prêmio do Público de Melhor Documentário – Mostra Panorama

FESTIVAL TRUE/ FALSE (EUA) – Março 2010
Seleção oficial

FULL FRAME DOCUMENTARY FESTIVAL (EUA) – Abril 2010
Prêmio do Público de Melhor Documentário

DALLAS INTERNACIONAL FILM FESTIVAL (EUA) – Março 2010
Prêmio Target Film Maker – Melhor Documentário