Os Miseráveis


Com oito indicações ao Oscar:

melhor  filme, ator (Hugh Jackman), atriz coadjuvante (Anne Hathaway), design de produção, figurino, maquiagem, mixagem de som e canção (Suddenly).

Les Misérables, do escritor Victor Hugo, é um clássico da literatura francesa que já foi traduzido em mais de 20 línguas e ganhou diversas adaptações para o teatro e para o cinema. Escrito em 1862 o romance é uma narrativa de caráter social em que a fantasia se mistura com a realidade numa trama onde se descreve a injustiça social da França do século XIX.

Dirigido por Tom Hooper o filme tem no elenco Hugh Jackman, Russel Crowe, Anne Hathaway e Amanda Seyfried. A produção narra a história de Jean Valjean (Hugh Jackman), ex-prisioneiro que chega á França nos tempos da Revolução Francesa. Valjean foi preso por roubar um pão para matar a fome de sua irmã. Ao sair do cárcere, depois de 19 anos – anos somados à tentativas de fuga -, ele é um homem amargurado, embrutecido e sem perspectiva de emprego. Valjean é reabilitado quando um sacerdote de bom coração resolve dar uma chance a ele. Essa ação o faz mudar de vida e de nome. Mas o policial Javert (Russell Crowe), o persegue onde quer que vá. Javert mantém sua obsessão e se torna um perseguidor implacável, obediente à lei, sem qualquer tipo de consideração humana.

Anos se passam… Valjean, agora rico e com uma nova identidade, conhece Fantine (Anne Hathaway), uma das operárias da fábrica em que ele dirige. O encontro entre os dois muda significamente as suas vidas. Fantine (Anne Hathaway), após ser demitida de sua fábrica por um supervisor, caiu na miséria e na prostituição para sustentar sua filha, Cosette (quando menina, interpretada por Isabelle Allen). A garota acaba tornando-se responsabilidade de Valjean, que continua sua fuga, sempre perseguido por Javert.

Na juventude, Cosette (Amanda Seyfried), que não conhece o passado de seu protetor, apaixona-se por Marius (Eddie Redmayne), um dos estudantes envolvidos numa rebelião antimonarquista que desemboca num confronto trágico com os soldados do rei, em 1832.

As cenas desse épico povoam nosso imaginário e nos incita a refletir sobre a compreensão que temos de pobreza. A percepção desse conceito, historicamente, tem sido modificada. Desde sua aceitação, na Idade Média, e seu incentivo (por parte do Clero) de que tal condição social imutável possibilitaria ao pobre uma entrada no Reino dos Céus, até nas insatisfações e revoluções proclamadas no século XIX.

Somos convidados, a partir desse romance, a perceber o mendigo, a pobreza, a injustiça e a nos tornar sensíveis aos movimentos sociais. Victor Hugo era um poeta, assim, por meio de sua sensibilidade, nos apresenta um universo lírico em que as desigualdades sociais, a pobreza, a esperança e o amor retratam não apenas uma época, mas um conjunto de sentimentos atemporais.

É próprio da linguagem cinematográfica os “extremos” que despertam as nossas emoções. Em Os Miseráveis isso está presente nas imagens, no texto, nas músicas e nas expressões de cada ator. Assim, o crime e o castigo de Valjean, a obsessiva perseguição de Javert, o martírio de Fantine, que logo mergulha na prostituição, o destino incerto de Cosette e o sofrimento apaixonado de Marius mostram, de forma amplificada, os sentimentos e gestos que caracterizam suas personalidades e dão sentido as suas ações.

 

FICHA TÉCNICA DO FILME

OS MISERÁVEIS

Título Original:  Les Miserables
Gênero: Drama, Musical
Direção: Tom Hooper
Elenco: Hugh Jackman (Valjean), Russell Crowe (Javert), Anne Hathaway (Fantine), Aaron Tveit (Enjolras), Amanda Seyfried (Cosette), Eddie Redmayne (Marius)
Países de Origem: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte
Classificação: 14 anos
Duração: 157 min

Alguns prêmios:

Austin Film Critics Association: Atriz coadjuvante (Anne Hathaway)
BAFTA Awards: Maquiagem, Design de produção, Som e Atriz coadjuvante (Anne Hathaway)
Golden Globes: melhor filme – categoria: musical ou comédia, Ator (Hugh Jackman), Atriz coadjuvante (Anne Hathaway)

Irenides Teixeira
Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Doutora em Educação pela UFBA (2014). Atualmente é professora e coordenadora do Centro Universitário Luterano de Palmas nos cursos de Comunicação Social e Psicologia.  E-mail: irenides@gmail.com
Autor / Co-Autores: