Diálogos (Contemporâneos) – Entre Pai e Filho

CAPÍTULO I

– Filho, que tal um cinema amanhã?

– Ah pai, não vai dar, meu ritmo tá uma loucura. Escola de manhã, educação física à tarde, aula de inglês, academia, personal trainer; e à noite, estudar para o ENEM três vezes por semana…

– Pô filho, que e isso? Você tem 15 anos! Pega leve!

– Leve, pai, pirou? Tô estressadíssimo! Você já viu a concorrência? Não tenho tempo para vacilar. Se piscar, fico pra trás! Aliás, queria te pedir pra me arrumar consulta com uma nutricionista, pode ser?

– Estressadíssimo? Ficar pra trás? Nutricionista, pra que?

– Preciso regular minha alimentação e saber certinho quais os nutrientes adequados para ganhar massa magra no treino.

– Mas do que você tá falando, moleque? Que nutrientes? Que massa magra?

Ah, só me faltava essa! Filho, nutriente é pra vaca! Ser humano come comida, pois come também pelo prazer, pela fantasia, desejo, aparência da  comida… Para com essa frescura de massa disso e daquilo e vive rapaz!

– Vai entender, pai! Canso de ouvir que é pra evitar fritura, açúcar,  que devemos ingerir ômega 3, 6; malhar, não beber, não fumar, não engordar, estudar muito… Fui na psicóloga, fono, fisio, no muaythai, no judô; tomo  ritalina, complemento alimentar; não fumo cigarro, um ‘beck’ de vez em quando, muito menos; transar, só de camisinha…E agora você vem e me fala tudo isso?? Pois eu não sou da geração saúde como vocês queriam?

– Pior que é filho! Mas, não precisa exagerar, entende? Você tá parecendo o menino robotizado em1984 de George Orwell que denuncia o pai para o Partido, ou da juventude maoísta que o acusa de gostar de música  clássica… Que horror, que coisa mais pasteurizada e sem gosto que vocês  se tornaram!

– O que você tá falando PAI????

– Nada filho, esquece, tô ficando deprimido com nossa conversa.

– Mas, eu tô fazendo algo de errado?

– Não, nada! Esse é o problema! Queria que você transgredisse um pouco,  ficasse de bobeira sem fazer nada…sabe, sentar na praça com seus amigos, jogar conversa fora, falar de mulher, comer um espetinho na esquina, sei lá, deixar o tempo passar sem compromisso algum.

– Sem chance pai, vou perder tempo, além do que, a praça é ponto de droga e um menino foi esfaqueado outro dia lá. Prefiro ficar jogando no meu iphone  em casa mesmo. E não esquece que comer porcaria é só um dia na semana. Não sabe mais o que é colesterol e gordura trans?

– Deus meu! Temos que parar o mundo. Estamos produzindo imbecis! Escuta  filho, deixa tudo isso pra lá, faz o seguinte, no último fim de semana  deste mês, vamos à praia relaxar e não fazer absolutamente nada, que tal?

– Xi véio, tenho grupo de estudo. Não dá pra faltar.

– Mas que droga moleque! Tem prova de que agora?

– Não é prova, é o grupo que se reúne para estudar pra faculdade.

– Que faculdade, filho? Você tem 15 anos ainda!!

– Véio, 3 anos passam voando!!

– Que merda, depois o véio sou eu! Chega de conversa. Quer saber? Vou tomar uma pinga e dormir. Boa noite filho.

– Toma vinho, pai, tem Polifenol que é bom para o coração.

– Eu mereço…

Médico Psiquiatra com pós graduação pela Universidade Complutense de Madrid-Espanha e Servizio di Saluti Mental de Trieste-Itália; especialista em psiquiatria pela AMB e ABP. Mestre em Ciências da Saúde pela UNB.
Autor / Co-Autores: