Somos Luz e Sombra

Cores e sons, são uma das diferentes formas de manifestação da luz. Escuro e silêncio é a ausência da manifestação da luz.

Neste ensaio, que fiz com a Bailarina Camila Raposo em Belo Horizonte, quis demonstrar a importância do equilíbrio entre luz e sombra sobre dois aspectos:

O primeiro, seria que, para a fotografia, é extremamente importante a luz e a sombra, para que possamos captar texturas, profundidade e cores.

E no segundo aspecto, partindo de um sentido Laico, retrato através da bailarina, que conota-se de um significado erudito, clássico, sinuoso e aparentemente perfeito (pois a perfeição é uma questão pessoal e subjetiva), o belo, o admirável, o requinte, o bem quisto, evidenciando toda uma visão sobre o olhar contemporâneo, onde os conceitos estão arraigados de pré-conceitos. E coloco a sombra, que é gerada pela própria Bailarina, para retratar o que tentamos esconder da sociedade e de nos mesmos, uma personalidade que não tem brilho, não possui cores, não é tão admirável (por alguns). Mas retrato nesta sombra os nossos medos, anseios, pré-conceitos e imperfeições, por isso a sombra esta sempre atras da bailarina, onde ela tenta se esconder da sua própria sombra, mas a sombra é por muitas vezes maior do que o nosso brilho, nossa luz, pois o medo e os pré-conceitos, podem nos prejudicar e intimidar o nosso amor próprio, nossa admiração pessoal.

Se contudo consigamos equilibrar nossos medos, deixando com que eles existam e enfrentarmos, poderemos fazer uma espetacular dança de luz e sombra!

Comentários
Luiz Izidoro
Produtor Editorial, acadêmico de Psicologia no CEULP/ULBRA, voluntário no (En)Cena – A Saúde Mental em Movimento. www.REALIMAGEM.com
Autor / Co-Autores: