A experiência como Caleidoscópio da Vida

A experiência, enquanto encontro com outros corpos – aqui corpo pode ser um livro, um filme, uma pessoa, um campo do saber… -, produz em nós um conjunto de afetos que necessitam de formas de expressão para se materializarem, para se tornarem concretos, para se corporificarem (ROLNIK, 1989). Se pensarmos que a cada experiência nova, a cada movimento do nosso corpo nos deparamos com outros corpos e estes encontros produzem diferenças em nossas formas de ser e de viver, podemos dizer que a experiência é o caleidoscópio da vida em sua multiplicidade. Da mesma forma que o caleidoscópio modifica as formas a cada movimento, os contornos da nossa “figura subjetiva” se modificam a cada movimento da experiência.

As fotos de Victor Melo nos arrastam para este conjunto forma/movimento, tornando possível enxergar os movimentos da vida enquanto experiência aqui-e-agora.

Jonatha Rospide Nunes

Referência:

ROLNIK, Suely. Cartografia Sentimental: Transformações Contemporâneas do Desejo. Editora Estação Liberdade, São Paulo 1989.