Dois

Este não é um ensaio de ballet. Este não é um ensaio na praia. Este não é um ensaio fotográfico. Este não é um ensaio nos cataventos. Este é um ensaio de dois corpos: o da bailarina e o do fotógrafo. Este ensaio só existe porque existem dois. Vão e vem juntos, vibram juntos, olham juntos, caem e levantam juntos. Fazem passé, dão clique, fazem demi-pliê, dão clique, fazem arabesque, dão clique, fazem en dehour, dão clique. O olhar do fotógrafo e o gesto da bailarina. A luz do sol que se põe e o barulho das ondas que quebram. Eles são puramente movimento. Eles são um par. Eles, enfim, dançam.