A Liberdade é Vermelha

“Em um tempo em que a mídia histericamente elege o crack como inimigo…”

Por Irenides Teixeira e Mardônio Parente

Irenides é Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Professora dos cursos de Comunicação Social e de Psicologia do CEULP/ULBRA.

Mardônio é Médico psiquiatra, fotógrafo e sócio fundador da regional tocantinense da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES/TO). Mestre e doutorando em Psicologia pela UNESP/Assis. Professor no curso de Psicologia do CEULP/ULBRA.

Em uma época em que o Estado se lança voraz – sobre as pessoas – encarcerando-as e prendendo-as, em um tempo em que a mídia histericamente elege o crack como inimigo número um de uma sociedade que se quer de primeiro mundo e – aos quatro ventos – alardeia a necessidade da internação compulsória de quem o consome, em dias em que se apregoa a cada esquina que corpos magros são corpos saudáveis e – consequentemente – invólucros de espíritos necessariamente felizes, em tempos de Sorria: você está sendo filmado, falar de liberdade – esse velho conceito – é algo urgente e acreditar nela, assim como em suas condições de possibilidade, é simplesmente vital para nossa sobrevivência.

As imagens abaixo pretendem abordar o tema. Grades, cadeias e correntes – por mais que tentem – não logram tapar a verdade encarnada e reluzente de um sol que insiste em permanecer aceso.

Aqui, a liberdade é vermelha…

Mardônio Parente

Irenides Teixeira
Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Doutora em Educação pela UFBA (2014). Atualmente é professora e coordenadora do Centro Universitário Luterano de Palmas nos cursos de Comunicação Social e Psicologia.  E-mail: irenides@gmail.com
Autor / Co-Autores: e