Cidade Assombrada

A cidade está assombrada…

Por Irenides Teixeira e Mardônio Parente

Irenides é Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Professora dos cursos de Comunicação Social e de Psicologia do CEULP/ULBRA.

Mardônio é Médico psiquiatra, fotógrafo e sócio fundador da regional tocantinense da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES/TO). Mestre e doutorando em Psicologia pela UNESP/Assis. Professor no curso de Psicologia do CEULP/ULBRA.
Atualmente, a cidade e os diversos matizes da violência que nela grassa nos tem propiciado frequentemente uma espécie de assombramento fóbico em relação a espaço urbano. Ao que parece, é mais seguro – e a mídia aí está para nos confirmar isso – que busquemos nos relacionar através de redes virtuais, que garantem um misto de distância e proximidade, privacidade e exposição, em uma espécie de macaqueamento das relações de carne e osso.

O ambiente físico da cidade, o espaço público, sofre com o abandono e o esvaziamento, já que associado aos perigos do mundo real. A cidade está assombrada…

As fotos a seguir são um convite para sentirmos uma nova forma de assombramento em relação o espaço da cidade.
Mardônio Parente

Irenides Teixeira
Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Doutora em Educação pela UFBA (2014). Atualmente é professora e coordenadora do Centro Universitário Luterano de Palmas nos cursos de Comunicação Social e Psicologia.  E-mail: irenides@gmail.com
Autor / Co-Autores: e