Obsessão

“Uma repetição infinita do mesmo tema, da qual não se consegue fugir”

Por Irenides Teixeira e Mardônio Parente

Irenides é Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Professora dos cursos de Comunicação Social e de Psicologia do CEULP/ULBRA.

Mardônio é Médico psiquiatra, fotógrafo e sócio fundador da regional tocantinense da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES/TO). Mestre e doutorando em Psicologia pela UNESP/Assis. Professor no curso de Psicologia do CEULP/ULBRA.

Obsessão: uma repetição infinita do mesmo tema, da qual não se consegue fugir, mesmo completamente sabedor de seu caráter absurdo, fantástico e irreal; um pensamento que sempre retorna apesar do desejo de dele se livrar e que demanda uma ação – dita compulsiva – na esperança vã de que a idéia se liberte, voe, siga outros caminhos.

As imagens abaixo foram construídas a partir da repetição sistemática e estudada de uma mesma imagem, em uma tentativa precária e infrutífera de esgotá-la.

A surpresa é a construção de imagens quase independentes da original, com novos significados, que dão a impressão fugaz de uma nova idéia, finalmente livre da idéia original.

A angústia, por outro lado e paradoxalmente, é a de que se a idéia parece liberta e finalmente independente, ela nos remete a novos significados, demanda outras articulações consigo mesmas e nos convida, mais uma vez e compulsivamente, a novas repetições, de forma a dar início a um indefinido ciclo sem fim de obsessões.

Mardônio Parente

Irenides Teixeira
Psicóloga, Fotógrafa, graduada em Publicidade e Propaganda com mestrado em Comunicação e Mercado. Doutora em Educação pela UFBA (2014). Atualmente é professora e coordenadora do Centro Universitário Luterano de Palmas nos cursos de Comunicação Social e Psicologia.  E-mail: irenides@gmail.com
Autor / Co-Autores: e