O pictorialismo fotográfico de Alfred Stieglitz

Eu tenho uma visão da vida e tento achar equivalentes para isso na fotografia”

Alfred Stiegltiz

Alfred Stieglitz nasceu em 1864, Nova Jersey. Dedicou mais de cinqüenta anos de carreira para legitimar e divulgar o seu olhar sobre a vida e expressar tudo o que via através da fotografia. Alfred faleceu com seus 82 anos de idade, e com certeza foi um marco e uma grande influência para a criação de um novo estilo fotográfico que veio a ser conhecido como movimento pictorialista.

O movimento pictorialista nasceu em meados do século XIX e encarou a fotografia como uma verdadeira arte, onde o fotógrafo era designado como um pintor através da utilização das luzes e sombras que compunham o cenário para fazer uma fotografia. Esse movimento foi um marco muito importante para a história da fotografia, visto que pregava e dava uma inteira importância para a criatividade e manipulação das fotografias que podiam ser tiradas a partir das câmeras. Stieglitz encarava a fotografia como uma obra de arte e acreditava que sempre havia o momento exato para se fotografar o assunto. Muitos fotógrafos compartilham e aderem essa convicção, como por exemplo, o famoso fotógrafo Cartier Bresson.

Fonte: https://goo.gl/WSwCXx

Um grande exemplo dessa sua prática é retratado em um dos seus retratos de grande destaque, mais conhecido como A quinta avenida, 1893. Nesse retrato, Stieglitz afirma ter aguardado um período de três horas em meio a neve para poder tirar a fotografia e captar o momento que considerava decisivo.

Acreditando em seu potencial, Stieglitz passou a editar suas próprias fotografias com influência dos movimentos Impressionistas, simbolistas e naturalistas. Mais tarde, por meados do século XX, os movimentos conhecidos como cubismo e dadaísmo também influenciaram bastante o artista. Para o fotógrafo era comum tratar a foto como pintura, e para isso era natural o uso de pincéis e produtos químicos para poder compô-la.

O fotógrafo retratou o cotidiano, os fenômenos da industrialização e também a natureza muitas vezes com um tom misterioso. Alguns de seus trabalhos são conhecidos como: O terminal, Equivalência e The Hand of Man e podem ser vistos em museus, nas redes sociais ou pela aquisição de livros fotográficos.

Bibliografia

Fotografia e abstração, Weston e Stieglitz. Disponível em: <http://fotografianaescola.blogspot.com.br/2011/04/fotografia-e-abstracao-weston-e.html>. Acesso em 27 de agosto de 2017.

Alfred Stieglitz. Disponível em: <http://atelliefotografia.com.br/grandes-nomes/nome-alfred-stieglitz>. Acesso em 27 de agosto de 2017.

Pioneirismo para legitimar a fotografia artística. Disponível em: <http://foto.espm.br/index.php/sem-categoria/pioneirismo-para-legitimar-a-fotografia-artistica/>. Acesso em 27 de agosto de 2017.