Caos 2017: site recebe inscrições e conta com a programação do evento

‘As Faces da Violência’ é tema do Congresso que acontece em agosto de 2017 no Ceulp.

Já se encontram abertas através do site http://ulbra-to.br/caos/ as inscrições para o Congresso Acadêmico de Saberes em Psicologia – Caos 2017, que este ano terá como tema ‘AS FACES DA VIOLÊNCIA – Psicologia, Mídia e Sociedade’. O evento é destinado a estudantes e profissionais de Psicologia, comunicadores, jornalistas, professores, assistentes sociais, juízes, promotores, advogados e interessados de qualquer área.

Durante os dias 21 a 25 de agosto de 2017, na semana em que se comemora o Dia do Profissional de Psicologia, o Caos será realizado no Ceulp/Ulbra e contará com uma série de atividades que irão se debruçar sobre um dos temas mais emergentes da contemporaneidade, a violência. Temas como ‘Manejo clínico de vítimas de violência doméstica’, ‘Violência no Trânsito’, ‘Prevenção ao Suicídio e automutilação’, ‘Violência nas redes: em que momento nos tornamos tão insensíveis ao outro?’, ‘Alienação Parental no contexto sociojurídico’, ‘Violência e Sofrimento Psíquico no Trabalho’, ‘Violência e Desigualdade Social no Sistema Prisional’, ‘Arquétipos da violência nos contos de fada’ e ‘Mídia, Corpo e Violência’ serão alguns assuntos abordados, dentro de uma programação que envolve aproximadamente 30 atividades.

De acordo com a coordenadora do curso de Psicologia do Ceulp/Ulbra, profa. Dra. Irenides Teixeira, o Caos tem como objetivo mobilizar a comunidade acadêmica, profissionais de Psicologia e a comunidade em geral para o tema da violência, ‘assunto que vem tomando proporções epidêmicas e que exige uma intervenção firme, humanizada e altamente qualificada por parte do psicólogo’, pondera.

O evento será conduzido preferencialmente por psicólogos com ampla formação em suas respectivas áreas de atuação, além de contar com a participação de profissionais de outras áreas que mantém estreito intercâmbio com a Psicologia, como as demais áreas da Saúde, o Serviço Social, o Direito e a Comunicação Social, por exemplo.

Por que Caos?

A subversão de conceitos aparentemente fechados é uma das marcas das mentes mais invejáveis de todos os tempos. E pensar de forma subversiva é também quebrar com a linearidade das considerações pré-concebidas. Assim, resignificar e despir as “verdades” são a tônica de toda a produção científica, de toda a produção de saberes. Caso contrário, não se estaria produzindo ciência, mas, antes, dogmas.

A palavra CAOS, neste contexto, ganha especial sentido, já que remete à possibilidade do princípio da impermanência e da criatividade. A Física diz que é do princípio do CAOS que surge parte dos fenômenos imprevisíveis, cuja beleza se materializa na vida que se desnuda a todo instante.

É neste sentido que, também, para a Psicologia, o CAOS possibilita pensar sobre uma maneira de enxergar o Ser para além de rótulos ou de concepções a priori. Este microcosmo humano que é objeto de escrutínio do profissional de Psicologia guarda uma gama de imprevisibilidade e de originalidade que representam a própria riqueza da existência. Afinal, pelo CAOS pode-se iniciar intensos processos de mudanças, autossuperações e singularidades. É pelo princípio do imprevisível e do radicalmente distinto que se vislumbra a beleza da diferença. Estas são, em súmula, as bandeiras da Psicologia, área da ciência calcada essencialmente no Humanismo, que busca elevar a condição humana em toda a sua excentricidade, sem amarras, sem julgamentos. Esse é o princípio do CAOS, o Congresso Acadêmico de Saberes em Psicologia do Ceulp/Ulbra.

Confira aqui a programação do Caos.

Sonielson Luciano de Sousa
Bacharel em Comunicação Social (CEULP/ULBRA), filósofo (Univ. Católica de Brasília), pós-graduado em Docência Universitária, Comunicação e Novas Tecnologias (Unitins), estudante de Psicologia (CEULP/ULBRA), especialista em Jornalismo Cultural, é editor do jornal e site O GIRASSOL, colaborador do (En)Cena e do Portal Educação, e atua como coach (SBC-SP).
Autor / Co-Autores: