Psicologia Social: novos conhecimentos para a Ciência Psicológica

Primeiramente, é necessário entender o que de fato é a Ciência Psicológica. O termo psicologia é usado cotidianamente, muitas vezes de forma inapropriada, por sujeitos que fazem de suas experiências uma aprendizagem que deve ser passada aos outros. É a psicologia do amigo que aconselha, do vendedor que tenta persuadir seus clientes a comprarem, do rapaz que tenta conquistar uma moça, ou seja, é a psicologia do senso comum. Porém, como ciência, a psicologia vai muito além.

Ela busca conhecer a realidade através daquilo que lhe é mostrado, afastando-se daquilo que ela “acha”, assim sendo, o psicólogo não pode colocar suas próprias convicções, crenças e experiências em nenhum caso que lhe é apresentado, tendo de ser objetivo aos dados e resultados obtidos por meio da ciência, que se dá com uma linguagem específica, possui um objeto de estudo e uma metodologia (PINHEIRO, 2014).

Fonte: http://zip.net/bvtD7K
Fonte: http://zip.net/bvtD7K

Em segundo lugar, é necessário conhecer quais são os aspectos epistemológicos e éticos da Psicologia Social. Esta pode ser compreendida como área de conhecimento e área de atuação. Como área de conhecimento busca compreender e explicar a dimensão subjetiva dos fenômenos sociais na sua esfera psicológica, que se refere ao conjunto de registros simbólicos, subjetivos e psicológicos de todo e qualquer indivíduo que compõe o fenômeno social. Já como área de atuação, nada mais é que a aplicação desse conhecimento teórico (BOCK, 2008).

Esta práxis possui uma ética que diz como se deve proceder em um estudo e em uma prática científicos, levando em consideração aspectos gerais de uma sociedade, buscando conhecê-la para nela atuar, gerando uma convivência e vidas decentes (SAWAIA, 1995). A Psicologia Social é uma ciência que possui como objeto de estudo o comportamento social humano. Entretanto, há muitas dúvidas sobre onde começa e onde termina o social no indivíduo.

Fonte: http://zip.net/bhtDSt
Fonte: http://zip.net/bhtDSt

Para tanto, a Psicologia Social precisa compreender muitos aspectos, como as diferenças de cada indivíduo provocadas pelas interações com o ambiente, a influência histórico-social e como o indivíduo se insere neste contexto, como a linguagem influencia neste processo, o funcionamento de grupos, as normas e leis que regem uma sociedade, a consciência individual e grupal, o funcionamento das instituições, o trabalho cooperativo, representações sociais, cognição social, classes sociais, entre tantos outros (LANE, 1992).

Com tudo isso, depreende-se que a Psicologia Social, com fatores éticos e epistemológicos, formando uma ciência, contribui para a produção de novos conhecimentos devido a grande demanda em seu encalço, que lhe implica buscar desenvolver formas criativas e inovadoras de como conhecer cada sociedade a qual lhe é submetida, sabendo-se que cada uma é diferente, possui uma identidade própria, e, portanto, as práticas devem adequar-se a cada uma conforme suas necessidades.

Fonte: http://zip.net/bhtDSt
Fonte: http://zip.net/bhtDSt

REFERÊNCIAS:

VENTURA, J. YouTube, 23 de ago de 2013. Entrevista com Ana Bock sobre Psicologia Social. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=gRZwb2GsgeA>. Acesso em 15 Abr 2016.

MOLON, S. I.Algumas questões epistemológicas e éticas da psicologia: a avaliação em discussão. Psicol. Soc. vol.16 no.1 Porto Alegre  2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822004000100009>. Acesso em 15 Abr 2016.

Psicóloga em formação no Centro Universitário Luterano de Palmas - CEULP/ULBRA e estagiária no Portal (En)Cena
Autor / Co-Autores: